Um perfume chamado Santidade

  Por esses dias ouvi algo que mexeu comigo. Uma voz doce e suave que causou um terremoto dentro de mim. Danos, prejuízos, destroçando minha carne. Sementes para um novo ser que me aguarda. Com toda certeza, não consigo ser a mesma pessoa diante de tão grande revelação.
 Santidade é um perfume que atrai a presença de Deus. Uma fragrância que Ele busca e dificilmente encontra dentre a Sua suprema criação: o ser humano.
 – Adão, onde estás?
   Aquele que feito da terra tinha cheiro do céu, aquele que dantes anelava pelo encontro diário com o seu Criador, agora fugia da Sua presença.
  Veio Jesus, o Filho do Homem, trouxe o céu para a Terra, trouxe a vida morrendo numa cruz, suou sangue   e ainda assim exalou o melhor perfume que os céus já sentiram.
  Mas onde está esse perfume? Onde estará Deus? Da morte de cruz comprou-nos o “perfume” da Salvação! Diz-nos ainda, que basta crer para sentir (não confundir com sentir, para só então crer). Só vejo o que não vejo, só sinto com indizível intensidade o que tanta gente à minha volta ainda não consegue sentir, só decifro o enigma do som do céu, que quem não o conhece não consegue perscrutar, quando tenho em mim o perfume, esse perfume chamado Santidade.
  Esse perfume arrebata-me os sentidos, aqueles que antes estavam expostos à todo mal cheiro de morte, a todo odor mau de angústia, indiferença, desgraça e destruição. O que antes era morte certa, passa a ter cheiro de vida até que venha a plena vida na qual estaremos tão perto Dele, que o veremos face a face.

Esforcem-se para viver em paz com todos e para serem santos; sem santidade ninguém verá o Senhor.   Hebreus 12:14

  Quero esse perfume
  Quero ver Jesus
  André Luiz
 Niterói, 05/11/12