Herodes, Gente invejosa e Sanguessuga

Enviou-os a Belém e disse: “Vão informar-se com exatidão sobre o menino. Logo que o encontrarem, avisem-me, para que eu também vá adorá-lo”.
Mateus 2:8

  Gente estilo “Herodes” existe em todo lado. Gente invejosa, gente que quer saber da sua vida, da mesma forma que um sanguessuga do sangue dos outros animais.
  O Salvador iria nascer como os profetas já haviam predito. Havia quem quisesse adorá-lo, gente sincera e esforçada. São aqueles que percorrem o caminho da busca espiritual e não medem esforços até terem um encontro com Jesus, alguns até conhecerem a Cristo, chama de “encontrar-se consigo mesmo”.
  Entretanto, há sempre os “herodes de plantão”. Querem saber do motivo da sua felicidade, para então tentar frustrá-la. Querem saber porque tanta alegria, para se possível ceifá-la. Arrogantes seres que acham que ninguém pode ser feliz. Querem saber de tudo para tudo poderem controlar.
 Só de chegar perto de gente assim, causa-nos arrepios. Parece que posso vê-los, semblante descaído, prontos para dizerem que não vamos conseguir. Preparadíssimos para fincar a espada do medo em nosso peito.
  Mas o fim da história foi outro. Jesus veio, disse tudo que a humanidade precisava ouvir, e ensinou tudo aquilo que deveríamos já ter aprendido. Nem a morte o tragou. Sugaram todo o seu sangue, mas ao terceiro dia Ele deu vida a todos que se arrependessem. Cuspiram-lhe o rosto, Ele perdoou, zombaram Dele, mas Ele até na Cruz, falou de um Reino em que gente invejosa não entra, sanguessugas não existem, um Reino em que Herodes não é rei.
  O mundo se enganou, aquele humilde homem que viveu entre nós era o Rei dos Reis.
 Herodes está morto
 Jesus vive e reina
 André Luiz
 Lisboa, 22/09/12

Vinho misturado com água

A tua prata tornou-se em escórias, o teu vinho se misturou com água
Isaías 1:22

 

Vinho misturado com água é vinho? Pode a prata tornar-se escória? Quem deseja um vinho misturado com água? Qual o valor da prata tornada em escória?

Enquanto Jesus transformou a água em vinho, a religião o contrário faz. Jesus opera o milagre, a religião falseia a essência das coisas. Quando o vinho faltou na festa, Ele fez com que sobejasse, a religião sabendo que falta faz o vinho, mistura um pouco que ainda resta dele, para “enganar” as pessoas. É como nós fazemos com as crianças. Diluímos para não ser muito forte para elas.

Uma pessoa madura nota logo a diferença, já uma “criança” acha tudo engraçado, pensa que está tomando vinho de verdade.
Podemos pegar versículos isolados e apoiar através deles as mais pérfidas heresias (o que é um ato de insanidade). O copo engana, o líquido tem a mesma cor, há vinho, mas já perdeu a sua essência.

A prata me lembra Jesus que pagou o preço pela nossa redenção. Redenção que alguns querem “vender”. Mas como posso comprar o que já está pago e não está à venda?

A igreja que deveria ter como seu valor maior a redenção, passa a vergonhosamente esquecer o seu papel principal, distribuir o vinho na sua essência.

Pois um vinho sem mistura Ele dá
André Luiz
Terapia de Cristo

  Lisboa,  05/12/12