Fazemos por Gratidão

Jesus morreu na Cruz em nosso lugar. Nenhuma religião do mundo é capaz de tornar o ser humano merecedor da Graça de Jesus.

Qual é o nosso papel diante desse tão grande Amor?

Demonstrar que estamos gratos pelo Seu favor amando a vida, o próximo e a sua criação.

Não fazemos para merecer, fazemos por Gratidão.

André Luiz

Herodes, Gente invejosa e Sanguessuga

Enviou-os a Belém e disse: “Vão informar-se com exatidão sobre o menino. Logo que o encontrarem, avisem-me, para que eu também vá adorá-lo”.
Mateus 2:8

  Gente estilo “Herodes” existe em todo lado. Gente invejosa, gente que quer saber da sua vida, da mesma forma que um sanguessuga do sangue dos outros animais.
  O Salvador iria nascer como os profetas já haviam predito. Havia quem quisesse adorá-lo, gente sincera e esforçada. São aqueles que percorrem o caminho da busca espiritual e não medem esforços até terem um encontro com Jesus, alguns até conhecerem a Cristo, chama de “encontrar-se consigo mesmo”.
  Entretanto, há sempre os “herodes de plantão”. Querem saber do motivo da sua felicidade, para então tentar frustrá-la. Querem saber porque tanta alegria, para se possível ceifá-la. Arrogantes seres que acham que ninguém pode ser feliz. Querem saber de tudo para tudo poderem controlar.
 Só de chegar perto de gente assim, causa-nos arrepios. Parece que posso vê-los, semblante descaído, prontos para dizerem que não vamos conseguir. Preparadíssimos para fincar a espada do medo em nosso peito.
  Mas o fim da história foi outro. Jesus veio, disse tudo que a humanidade precisava ouvir, e ensinou tudo aquilo que deveríamos já ter aprendido. Nem a morte o tragou. Sugaram todo o seu sangue, mas ao terceiro dia Ele deu vida a todos que se arrependessem. Cuspiram-lhe o rosto, Ele perdoou, zombaram Dele, mas Ele até na Cruz, falou de um Reino em que gente invejosa não entra, sanguessugas não existem, um Reino em que Herodes não é rei.
  O mundo se enganou, aquele humilde homem que viveu entre nós era o Rei dos Reis.
 Herodes está morto
 Jesus vive e reina
 André Luiz
 Lisboa, 22/09/12

Fazendo as chaves no sapateiro?

Precisava fazer uma cópia de uma chave. Andei às voltas procurando um chaveiro que pudesse resolver o meu problema. Dias se passaram e eu ouvi a mesma resposta repetidas vezes: “Não fazemos essa chave” “Talvez somente fulano a faça”.
No início não acreditei que só “fulano” poderia fazer. A teimosia fez-me andar um pouco mais. Em vão. Fui ouvindo casa vez mais a mesma resposta:”Só fulano”, pode ajudar você.
Até que um dia eu tive que passar pela porta dele, entrei e sem muita expectativa perguntei mais uma vez: “Vocês fazem essa chave aqui”? A resposta dele, foi de quem responde a alguma coisa que julgue óbvia: Claro! E eu que adoro conversar, comentei: “Fui a tantos lugares e não encontrei”? E ele rebateu: “Talvez você estivesse procurando fazer uma chave num sapateiro”! E eu sentindo-me derrotado por aquela excelente observação, só consegui dizer:”É verdade”!
Quantas vezes a gente na vida procura as coisas nos lugares errados. Já sabemos que não vamos encontrar, por quê insistimos tanto? Queremos fazer uma chave, mas, procuramos um sapateiro. Sabemos que Jesus é a própria chave para a paz interior, sabemos que Ele tem as respostas que precisamos ouvir, e que ninguém tem, mas, julgamos os amigos, a família, colegas de trabalho, porque talvez gostaríamos que eles tivessem as respostas. Até que um dia a vida “empurra-nos” e nós reconhecemos que precisamos Dele, nos rendemos ante à soberania Dele, frente à vida (Ele venceu a morte), e paramos de procurar quem não pode resolver o nosso problema.
Não fiquei sabendo o nome da pessoa que me atendeu, talvez ele nunca saiba o quanto foi importante para mim. Não deixe de falar aquilo que edifica, pode ser que ajude alguém a encontrar “o verdadeiro chaveiro”!

Ele é a própria chave
André Luiz

Lisboa, 29/09/12

Biafra e o Sonho de Ícaro

  Andando na praia com a minha mãe vi o Biafra passar. Acho que todo mundo que pensa no Biafra faz imediatamente a ponte com a música mais famosa dele (há quem diga que é a única), Sonho de Ícaro.
Comecei a rir sozinho, minha mãe pensava que era algum amigo meu, ela não o reconheceu e eu achei cômico e interessante pensar que ele que tanto cantou que queria voar, estava todo esbaforido e suado correndo para tentar manter a forma.
Fiquei pensando, o homem sonha em voar mas o máximo que consegue é correr e ficar exaurido como vi o Biafra. Tentamos, tentamos, e morremos literalmente na praia! Sozinhos, sem Deus, somos apenas candidatos ao cansaço da alma. Sem Jesus temos apenas uma certeza em nossa agenda de vida, a de que um dia vamos morrer.
O sonho de Ícaro na mitologia grega, era sem dúvida, a liberdade e o poder de alcançar todos os lugares. Mas onde até onde podemos ir sem Deus? Ícaro era filho de Dédalo, dos mais criativos e habilidosos de Atenas, sendo capaz de criar um labirinto para aprisionar o Minotauro (não confundir com o Nogueira). Eu e você quando aceitamos a Jesus, somos feitos filhos de Deus, que é o Criador dos Céus e da Terra, e o único capaz de aprisionar Satanás.
Foi Dédalo, pai de Ícaro que ajudou-o e ensinou-o a voar. É somente em Deus que conseguimos voar! É Nele que aprendemos como sair do chão, no momento em que sentimos a Sua maravilhosa presença!
Torço sinceramente para que o Biafra aprenda a voar com o Criador e naquele Grande Dia suba com Cristo!

Voar, voar
Subir com Cristo
André Luiz

 Niterói, 07/11/2012

Indecisão, anestesia do mal

   Indecisão é bicho mal, acaba com a gente. Anestesia, mas é inoperante. Nos “protege” diante das indagações: O que você vai fazer? Ainda não sei…  Estou indeciso! Pronto, estamos “protegidos” porque ainda não estamos decididos.

  A indecisão contraria a Fé, e sem qual nenhum de nós agradará a Deus.
  Quando estamos decididos, temos que enfrentar consequências, sem enfrentamento não existe vitória. Sobram elucubrações, pensamos com exagero, sem chegar a nenhuma definição. A indecisão interrompe a caminhada da vida.
O melhor a fazer é estar em Deus e com Ele tomarmos as melhores decisões. Não será fácil, o caminho é estreito mesmo, contudo, só preciso saber o lugar do próximo passo, não é preciso muito “espaço”, somente que caibam os nossos pés.
Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna.
Mateus 5:37
Na Terapia de Cristo
Andre Luiz
Lisboa, 12/11/12

Quero ser tradutor

  Há quem pense que para ser tradutor seja preciso, apenas, conhecer dois idiomas, mas, não é uma tarefa assim tão simples. É algo complexo, exige profundidade. Talvez não façamos a mínima ideia de quanta coisa está má traduzida para o português e vice-versa.
 Pensando na figura do tradutor, pensei que é essa habilidade que preciso ter na vida para ser feliz. Quero ouvir o meu próximo falar “noutra língua” e conseguir além de compreendê-lo, compartilhar com outros o que ele está tentando dizer. Quero ouvir as minhas filhas e saber traduzir em ações, o amor que elas me trazem. Quero ouvir a minha mulher dizer que me ama e então compartilhar com o mundo inteiro o quanto faz bem, amar e ser amado.
  Não quero apenas conhecer as pessoas, como quem conhece outro idioma, quero falar a língua dos homens e dos anjos, mas com amor, com profundidade compreender o outro, a mim mesmo (já que todo tradutor deve conhecer bem o seu próprio idioma) e a Deus.
  Quero traduzir em bem ao próximo, todo bem que Deus me faz!
  Há vagas abertas para tradutores para a Copa de 2014!
 Faz-me um “tradutor”
 Andre Luiz
 Lisboa, 15/11/12

Príncipes andando a pé

Tenho visto servos andando a cavalo, e príncipes andando a pé, como servos.
Eclesiastes 10:7

  Uma das ênfases mais perversas da religiosidade evangélica (favor nunca confundir com o Evangelho), é a de que todos aqueles que forem “fiéis” serão recompensados sobremaneira financeiramente. Para dizer tal “abobrinha” ninguém jamais lê ou sugere, qualquer meditação no livro de Eclesiastes.
  Esse é um livro de muita realidade, que faz toda fantasia infantil da ambição humana cair por terra. Salomão deixa claro que existe muita “gente boa” andando a pé! Ser príncipe na lógica humana nos remete a bens materiais, honrarias, poder de subjugar as outras pessoas. Mas segundo a Bíblia, é possível ser príncipe sem ter nada disso.
 Não me julgue quando perceber que levo uma vida modesta. Não fique pensando que todo mundo que tem grana ou posição é mais filho de Deus, ou possui porque foi recompensado diretamente por Deus. Não há causa e efeito para Deus, existe algo muito melhor:  Sua Maravilhosa GRAÇA.
  A Graça de Deus nos faz ter mais que qualquer príncipe desta terra, nos faz felizes a pé ou a cavalo. Faz-nos gratos pelo dom da vida, seja ela como for. Constrói em nós uma esperança de uma vida bem longe da terra que passa a morar dentro de nós.
Andando a pé
E com Cristo
André Luiz
Lisboa, 21/11/12

Os Fantasmas e a Fé

Mas, quando eles o viram andar sobre o mar, cuidaram que era um fantasma, e deram grandes gritos.
Marcos 6:49
 

Tenho medo de fantasmas! A Fé me leva a crer que eles não existem. Fantasmas são o que eu vejo quando não vejo a Luz. A Fé me mostra Jesus no meio da tempestade.

E logo Jesus, estendendo a mão, segurou-o, e disse-lhe: Homem de pouca fé, por que duvidaste?
Mateus 14:31

Ao olhar para trás vejo fantasmas, sinto medo, penso em parar. Ao olhar para Jesus, sinto força para continuar, sinto que mesmo sem ver posso crer, posso avançar!

Ainda nada aconteceu, mas estou preocupado. Fico perturbado pensando no que pode dar errado. Clamo por Ele, digo para Ele o meu dilema e Ele não ri da minha infantil ansiedade, Ele é o próprio alívio, Ele as leva para onde eu não a possa encontrar. Já não vejo mais fantasmas, a mão Dele cobre todo o meu ser, a Fé venceu mais uma vez.

Cheio de Fé
André Luiz

Lisboa, 27/11/12

Nada como um siri entre os camarões

  Há tempos fui almoçar com meu pai e como todos os almoços na companhia dele, um bom café para finalizar. Nesse dia, como bônus ouvi uma história (ele conhece muitas boas), que gostaria de partilhar.
   Tentando criar camarões em cativeiro, alguma coisa estava dando errado. Apesar da comida indicada, do ambiente aparentemente propício, eles acabavam por morrer. Até que alguém de fora, dá um bom conselho (daqueles que deveriam ser vendidos).
 _ Experimente colocar um siri entre os camarões e depois diga o que acontece.
  Feito conforme sugerido, o criador teve uma surpresa: os camarões estavam todos lá. Qual terá sido a mágica? Com o siri no meio deles, tiveram que se movimentar, não podiam ficar parados, os siris não paravam de se mexer e “obrigavam” os camarões a não ficarem parados.
  Não reclame dos problemas. Afinal, são eles que fazem com que você e eu nos mexamos, e nessa movimentação que lutamos pela vida, que não nos deixamos ir abaixo, que não deixamos a “peteca” cair. Dessa batalha você certamente sairá mais forte. Se não fossem os “siris” da vida, nós  morreríamos estagnados. As lutas geram um processo dentro de nós que nos ligam ao sentido das coisas, as provações nos mostram o que realmente é importante para nós, revelam nossas prioridades. Basta pensar o que somos capazes de fazer pelos nossos filhos!
  E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.
Romanos 8:28
Do seu amigo “siri”
André Luiz
Rio de Janeiro, 29/12/12

Dar é Receber

Dar e receber. Aparentemente você dá algo e espera um dia receber em troca ainda mais. Quem dá, abre mão de algo para alcançar alguma coisa até maior, mais a frente. Esqueça enquanto estiver a ler esse texto de letra de câmbio, ações, caderneta de poupança e outros termos afins quando pensamos em Economia.

O grande erro de quem dá é achar que vai receber da mesma forma como ofereceu. Aliás, isso até empobrece qualquer dádiva. Quando a gente investe numa amizade por exemplo, não significa que aquela pessoa será nosso amigo para sempre, mas com toda certeza estaremos “certificados” no Banco da Amizade. O favor que você faz para alguém nem sempre é retribuído por esse mesmo alguém. As retribuições da vida vem, mas nem sempre como pensamos (na base de trocas diretas). Não é pensando em receber que somos retribuídos. A maior bênção acontece quando “dar” se torna para nós como uma “retribuição”. Dar muitos beijinhos nas minhas filhas, já é receber muito mais!

O segredo é que dar sempre é um bom investimento, consequentemente dar é receber.”Pôxa, emprestei 10 euros a fulano e quando eu mais precisei ele não me emprestou”! Não é fulano que irá retribuir, é o Banco do Amor ao Próximo. Investimentos nesse banco não têm qualquer risco. Portanto, não ajude a ninguém a espera de retorno, nunca faça barganhas com Deus para obter mais dinheiro, quando quiser ajudar financeiramente a alguém, ganhe em generosidade. Não dê nada que não faça com que você se sinta já presenteado!

Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás.
Eclesiastes 11:1
Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos, e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber.
Atos 20:35
 

Bons investimentos
Andre Luiz
Terapia de Cristo

Lisboa, 13/12/12