Títulos

Títulos acadêmicos podem esconder gente má.

Não devemos jamais cultuar a ignorância, mas saber que o ego talvez encontre abrigo no currículo.

A gente acaba adubando isso porque dá distinções no tratamento de pessoas que tenham mais “estudo”.

Há outro vilão. Alguns detém títulos, mas se mostram incapazes de solucionar problemas de verdade. Sabem tudo e nada resolvem.

Até que ponto estudamos para tornar as coisas mais fáceis para mais pessoas e tornarmos o mundo melhor? Será que não buscamos apenas dar uma satisfação social, usarmos um disfarce que nos torne mais aceitáveis?

Quem ama a vida, ama estudar e está sempre em busca de melhorar, aperfeiçoar-se.

Gente má procura o conhecimento com segundas intenções.. Pouco a pouco todos saberemos “quem é quem”.

Um pequeno detalhe nos incomoda como um gigante, professores ganham menos que políticos..

Na Terapia de Cristo

André Luiz

Uma onda

Uma onda é sempre uma onda, só mais uma onda.

Pode ser de tristeza ou de alegria, vão passar..

Não adianta se guiar pela euforia, nem pela angústia. Vão e vem, passam.

Há equilíbrio quando sabemos que emoções são como ondas.

Você não é a onda que te sobrevém. Nem o mar que te rodeia. Quem te guia não te perde porque é maior que o mar.

“As ondas atendem ao seu mandar, sossegai”.

Na Terapia de Cristo

André Luiz

Família Modelo

Gastamos muito tempo definindo modelo de família para a sociedade.

Tempo precioso que poderíamos investir cuidando da nossa própria casa. Cuidando da nossa própria casa com amor não sobrará espaço para influências que possamos julgar inadequadas.

O que revolta de verdade não é que acontece na casa dos outros, mas o amor não vivido no nosso próprio território. A luz não sente inveja das trevas. Ela só sabe ser luz e onde chega não há trevas.

O que ameaça uma família não é o mau exemplo de fora, mas o exemplo que não se dá dentro dela. Nossa casa não é o que postamos nas redes sociais, é muito melhor, pois o melhor da vida acontece off-line.

Na Terapia de Cristo

André Luiz

Bela paisagem

Uma bela paisagem seria poder olhar as pessoas nos olhos entregando a elas o melhor que pudéssemos.

Soa bobo e ingênuo. Agravado pela pandemia há pânico no encontro.

As pessoas estudam como não serem lesadas nas relações. Que pobreza. Sentimos falta das pessoas, de abraçar de sorrir, mas evitamos a proximidade. Emoções confusas.

O vírus taí a meses e as pessoas continuam usando as máscaras que já usavam bem antes de tudo. O que estava encoberto foi revelado. É assustador. Vemos com os olhos um baile de máscaras que já estava acontecendo. Como o filho pródigo caio em mim e vejo tudo como ambiente de porcos e já não quero as bolotas deles.Há fartura na casa do Pai.

Vou voltar pra lá, o mais louco é que a casa do Pai não é um endereço. Fica a caminho do quarto secreto onde fechamos a porta e abrimos o coração, ninguém nos vê, não pode ser postado. Ficamos a sós. Eu e Deus.

Na Terapia de Cristo

André Luiz


Tem a cor da harmonia

A natureza tem a cor da harmonia.

Não há desequilíbrios, senão os dos homens sobre ela.

Assim é a Fé Cristã. Não há nela intolerâncias, só as tem a religião dos fanáticos.

Olhe a paisagem, transcenda, não se permita limitar pela guerra das crenças. Afinal, o que te impede de amar?

Experimente e seja sincero. Se não for bom não continue fazendo, não há vida nos vícios e compulsões. Viver e Entorpecer são coisas diferentes.

Cultivar a espiritualidade é plantar o amor. Entorpecer é fugir, morrer aos poucos.

Na Terapia de Cristo

André Luiz

A Águia de ouro na porta de Templo

Herodes fez de tudo para bajular o império romano. Ultrapassou limites a ponto de colocar uma águia de ouro na porta do Templo, essa foi demais! Resistiram-lhe e ele respondeu com violência.

Não consigo ler o passado sem pensar no presente.

Os “herodes” que andam por aí deveriam lutar por seu povo, não sendo subservientes a nações opressoras. Os que acham que nos representam na Fé nos abusam colocando logo na porta do Templo material profano, que envergonha nossa Fé, a história dos cristãos.

Os púlpitos que antes eram ninhos de Amor e ensino das Boas Novas estão se tornando palanques de gente que está mais perto de “Roma que de Jesus. Gente que não deveríamos deixar entrar nas igrejas nem pintados de ouro.

Podemos ser atacados, violentados pelas duras palavras de quem confunde o poder de nos representar com truculência, farisaísmo com o Evangelho que liberta (do egoísmo, do ódio, do preconceito e maldade); Política com religião. Nosso poder é de outra natureza. Não procuramos matar ninguém, servimos àquele que morreu por nós. Rendemos nossa vida ao governo Dele. Venha sobre nós o teu Reino.

“Respondeu-lhes Jesus: Ide e dizei a essa raposa: Eis que vou expulsando demônios e fazendo curas, hoje e amanhã, e no terceiro dia serei consumado”. Lucas 13:32

Pregamos o contrário de Roma, somos do Amor, assim resistimos.

Na Terapia de Cristo

André Luiz